Medicina - Unilago

vitória – página 4
Vitória Bizuti Gussão
Estudante do 4º de Jornalismo Unilago

Mesmo com todas as conquistas, a mulher ainda sofre preconceitos e discriminações. É uma luta diária para que haja mais igualdade e todos, homens e mulheres, tenham oportunidades e tratamentos iguais.

Um momento importante de reflexão é o Dia Internacional da Mulher, comemorado dia 8 de março. A reportagem do Lado B ouviu a opinião de duas mulheres sobre a data.

“Não é festa, mas uma lembrança de luta e como já custou tanta dor, tantas vidas no passado. Dores que não queremos que nossas filhas conheçam”, ressalta Luciana Cristina, 42 anos. Maria dos Reis, 60 anos, emenda: “Fico espantada, porque até há pouco tempo não ficava bem para uma mulher ter profissão, professora, assistente social, enfermeira. É importante entender que a luta não ficou lá atrás, temos que lutar juntas e saber o tamanho da liberdade que esperamos ter”.

Crédito:  Vitória Bizuti Gussão
WhatsApp Chat
Enviar mensagem